4 cuidados ao financiar um imóvel

Adquirir imóveis, além de ser um sonho comum, é também uma ótima forma de investimento e fonte de renda. Porém, nem sempre é possível realizar a compra de um imóvel sem um empréstimo. E os financiamentos imobiliários, oferecidos pelos principais bancos do País, são a maneira mais viável de conseguir comprar um imóvel.

Mas, viável não significa simples e sem chances de surgimento de problemas. Existem diversos quesitos que devem ser observados com atenção em um contrato de empréstimo imobiliário. Para ajudar a decifrar quais são esses quesitos, descreveremos a partir de agora 4 cuidados ao financiar um imóvel que todo consumidor deve tomar. Confira!

Cuidados ao financiar um imóvel: o que você precisa saber para ter uma negociação bem-sucedida

No período de junho de 2017 a maio de 2018, houve um crescimento de 4,11% no valor nominal dos financiamentos concedidos e um acréscimo de 1,83% no número de unidades financiadas. 80,62% (R$ 36.35 bilhões) foram destinados à aquisição de imóveis prontos e 19,38% (R$ 8.74 bilhões), a financiamentos para construção.

Esses dados são fornecidos pelo Banco Central do Brasil, e mostram como o financiamento habitacional tem contribuído para a compra de imóveis dentro do território nacional. Outro detalhe que vale ressaltar é a utilização do FGTS para quitação ou abatimento parcial da dívida.

De acordo com informações da Caixa Econômica Federal, em 2017, foram mais de 230 mil operações de uso do fundo destinadas a diversas áreas habitacionais. Isso representou mais de 460 mil unidades envolvidas. Assim, esse se mostra mais um recurso grandemente adotado pelos brasileiros na transação de bens imóveis.

Conheça o outro lado da moeda…

Por outro lado, entre o final de 2016 e meados de 2017, mais de 13 mil imóveis residenciais foram levados a leilão pela Caixa Econômica devido a atrasos de pagamentos. Por volta deste período, houve um aumento de 53% no número de casas e apartamentos financiados tomados pela Caixa por inadimplência. Em cinco anos, o número de unidades levadas à alienação fiduciária de imóvel subiu 93%.

Esse é um dos riscos que uma pessoa pode correr ao assumir financiamento, estando passível de sofrer problemas com financiamento imobiliário. Porém, mesmo com esses dados alarmantes, há formas de fazer bom proveito de um crédito habitacional.

Para isso, basta se atentar aos principais cuidados ao financiar um imóvel. Entenda 4 deles agora e não desista de investir em imóveis por meio de um empréstimo imobiliário!

1. Criar uma reserva para a entrada e parte do valor do imóvel financiado

Este é um cuidado importante na hora de pensar em comprar sua casa de forma financiada. Primeiro porque é difícil conseguir um empréstimo de 100% do valor da unidade. Então, o comprador possivelmente precisará dar uma quantia de entrada para obter o crédito habitacional. No caso do financiamento imobiliário da Caixa Econômica — um dos mais adotados no País — o valor de entrada solicitado é 20% do preço do imóvel.

Em segundo lugar, esta prevenção é importante para evitar o problema do endividamento apontado anteriormente. O principal motivo que levou os brasileiros a terem suas casas tomadas por falta de pagamento foi a crise econômica vivida no País no período. Essa é uma das situações imprevisíveis que podem acontecer ao longo do contrato de financiamento. Logo, o ideal é:

  • Controlar os gastos;
  • Ter uma poupança para eventualidades;
  • Investir em aplicações seguras e de boa rentabilidade.

2. Analisar a capacidade de pagamento e as condições dos bancos

Além de ter uma reserva tanto para a entrada quanto para uma parte do valor do imóvel, o consumidor deve ter o cuidado de planejar sua situação financeira até o final do financiamento. Para isso, é fundamental fazer uso dos simuladores de crédito e repeti-lo em diferentes bancos.

Assim, é possível fazer uma análise comparativa das taxas de juros, prazos para quitar o empréstimo e condições particulares de cada banco. Com esses dados, o comprador pode se direcionar ao contrato mais adequado para sua renda e seu planejamento financeiro.

Neste momento, um dos cuidados ao financiar um imóvel é calcular o quanto o empréstimo demandará de sua fonte de renda. A margem ideal, segundo especialistas, é de até 30% da sua receita mensal, a fim de não comprometer seu orçamento, gerar dívidas e a consequente perda do imóvel.

3. Procurar a ajuda de um especialista desde a compra do imóvel

Comprar uma casa ou um apartamento, pronto para morar ou na planta, requer profissionalismo e experiência no mercado imobiliário da determinada região. Não se engane. A melhor forma de comprar um imóvel é pelo suporte de uma imobiliária e/ou pela contratação de um corretor de imóveis da sua cidade.

Apenas especialistas em compra e venda de imóveis poderão fornecer o apoio que você precisa para entrar em uma negociação compatível com sua realidade. Os profissionais da área poderão destrinchar o contrato, desviar de prejuízos e garantir o melhor cenário para o financiamento do seu imóvel.

4. Desconfiar de facilidades e evitar fraudes

Os consumidores descuidados estão sujeitos aos golpes no mercado imobiliário. Podem ser vítimas de corretores irregulares, pessoas desonestas e fraudes diversas.

Para evitar esta situação, verifique o CRECI do corretor e da corretora encarregada. Além disso, busque também o apoio de advogados da área para não cair em armadilhas ou pegadinhas contratuais.

Desta forma, tomando esses 4 cuidados ao financiar um imóvel, você pode aproveitar a linha de crédito para adquirir sua propriedade. É fundamental ter atenção ao contrato, às condições dos bancos e analisar as taxas tendo em vista sua renda mensal. Para saber mais sobre o assunto, leia também:

Deixe um comentário