Comprar imóvel novo ou usado: entenda as vantagens do novo

Na hora de adquirir um imóvel, muitos consumidores ficam na dúvida entre comprar imóvel novo ou usado. Uma propriedade usada pode parecer mais vantajosa pelo seu preço no mercado, mas gerar mais gastos no total com custos de manutenção, por exemplo. Desta forma, é preciso colocar tudo na ponta do lápis e medir o custo-benefício da comprar. Leia aqui como fazer isso!

Comprar imóvel novo ou usado: 5 motivos para escolher o novo

1. Infraestrutura moderna

Os lançamentos atuais apresentam uma infraestrutura moderna e completa, contando com:

  • Piscinas;
  • Academia;
  • Quadras esportivas;
  • Salão de jogos;
  • Garagem para mais de um carro;
  • Entre outros itens sensacionais!

Os novos apartamentos possuem mais tomadas. E todas elas devem estar adaptadas aos padrões do Conmetro. Há ainda acesso para ar-condicionado, projetos e plantas mais inteligentes, visando valorizar cada espaço do imóvel.

2. Retorno do investimento

Essa infraestrutura moderna dos lançamentos agrega valor à propriedade, o que permite ao consumidor obter um retorno do investimento caso opte por vender posteriormente.

Além disso, a facilidade de vender um imóvel construído mais recentemente, mesmo depois de usado, é significantemente maior do que imóveis mais antigos. Principalmente pelo fato do novo contar com um projeto e uma infraestrutura para o estilo de vida atual.

3. Redução de custos de manutenção

No momento da compra, os consumidores precisam saber como avaliar um imóvel usado. É fundamental fazer um levantamento do histórico do imóvel. Essas informações podem ser encontradas junto ao Cartório de Registro de Imóveis.

Assim, é possível ter uma ideia dos reparos necessários na estrutura da propriedade. Porém, é importante ter em mente que muitos defeitos na construção aparecem depois da compra, o que pode aumentar o orçamento da reforma.

Além disso, o morador precisa refletir se é possível aguardar o período da manutenção. Se o comprador tiver gastos como aluguel extra, estadia temporária desconfortável é interessante repensar a compra e optar pelo imóvel pronto para morar.

4. Financiar o imóvel pelo programa minha casa minha vida

O programa minha casa minha vida, do Governo Federal, por meio da Caixa Econômica já financiou 4 milhões de unidades habitacionais. De acordo com o Ministério das Cidades o número de imóveis entregues ultrapassa os 2 milhões, tendo ainda 1,7 milhões em construção. O investimento total do Governo desde a criação do programa (2009) passa dos R$ 270 bilhões.

Porém, para se beneficiar com o “Minha Casa, Minha Vida” é necessário estar dentro de alguns requisitos exigido pelo Governo. Isso diz respeito à faixa de renda, que envolve famílias com receita mensal bruta de 1,8mil até 7mil.

Outro detalhe, é que nem todos os imóveis podem ser financiados pelo minha casa minha vida da Caixa Econômica. Apenas imóveis novos podem ser adquiridos por esse empréstimo habitacional.

5. Negociação facilitada

Ainda em se tratando de financiamento imobiliário, seja o minha casa minha vida ou outro tipo de empréstimo habitacional, a negociação de imóveis novos geralmente é mais tranquila dos antigos.

Dependendo da idade da propriedade, a documentação necessária para vender um imóvel pode estar desordenada ou ainda ter itens faltantes. Isso atrasa a negociação e pode prejudicar o financiamento. O cuidado, neste caso, deve ser redobrado, e pode gerar certa dor de cabeça.

Por isso, principalmente em caso de financiamentos, comprar imóvel novo ou usado deve ser analisado com muita atenção e assessoria profissional de um corretor de imóveis.

Mais dicas para a compra de imóveis novos ou usados

Ao comprar imóvel novo ou usado, o consumidor precisa conhecer e utilizar os critérios de avaliação de imóveis. A partir deles, o morador consegue analisar com mais clareza e objetividade se o preço do imóvel está compatível com suas características físicas e burocráticas.

A localização do imóvel é um dos determinantes principais da valorização ou desvalorização do imóvel. Observe se:

  • é um local de fácil acesso;
  • se há opções de transporte;
  • saneamento básico do local;
  • calçamento e pavimentação.

Ainda em se tratando de valorização do imóvel, observe os detalhes internos e a infraestrutura geral da casa ou do apartamento. Meça o conforto proporcionado pela moradia e o custo-benefício das aplicações. Pense no acabamento da casa, itens como isolamento termoacústico e se é um imóvel nascente ou poente.

Comprar imóvel novo ou usado: qual a melhor opção?

Neste post, você viu 5 motivos para escolher um imóvel novo ao investir no sonho da casa própria. Para os compradores comuns, os quais precisam de soluções de moradias prontas para habitar e negociações sem dores de cabeça, os lançamentos são mais interessantes.

Claro que há peças usadas que valem à pena investir, principalmente visando a compra por um preço menor, custos de reforma baixos e potencial de retorno do investimento com a venda do imóvel reformado.

Porém, se este não é o seu caso, a compra de uma casa ou apartamento novo é o processo mais simples e viável. Principalmente se você pretende contar com o aporte de um financiamento imobiliário.

Além disso, o momento do País é ótimo para comprar um residencial novo. De acordo com o Rede de Obras, atualmente são cerca de 39.734 obras pelo território nacional, 21.184 delas habitacionais.

O Nordeste é a terceira Região com mais obras do País. Os lançamentos em Eusébio chamam a atenção por sua qualidade e valorização no mercado. Conheça alguns dos lançamentos disponíveis neste município da Região Metropolitana de Fortaleza (CE):

Deixe um comentário