Custos na compra de um imóvel: saiba e planeja-se!

O planejamento na aquisição de um empreendimento imobiliário é fundamental para o seu sucesso. Nesse sentido, é semelhantemente prudente pesquisar os custos na compra de um imóvel, bem como as condições atuais do mercado.

Assim, é também necessário contornar diversas ilusões, além de se blindar contra propagandas enganosas, a fim de não se frustrar ou fazer um mau investimento.

Chegou o momento de comprar seu imóvel e você deseja se planejar devidamente? Então, leia atentamente cada uma das informações descritas e prepare-se para fazer uma negociação bem-sucedida.

Quais são os custos na compra de um imóvel

Antes de tudo, tenha em mente que além do valor anunciado, um imóvel à venda gera outras despesas. Esses gastos ainda podem ser elevadíssimos, dependendo de vários fatores.

Mas, de forma geral, os custos na compra de um imóvel se resumem em 4 categorias específicas. A saber:

  1. Entrada;
  2. ITBI;
  3. Escritura pública;
  4. Registro do Imóvel.

Entrada

Caso seu momento financeiro seja adequado para um financiamento imobiliário, por exemplo, a maioria dos bancos oferece no máximo 80% do valor do imóvel. Isso no caso de empreendimentos prontos. Ou seja, você terá que arcar com 20% do valor da propriedade adquirida a fim de pagar ao proprietário e, assim, concluir a negociação. Porém, já no caso de imóveis na planta, geralmente é solicitado 10% para a entrada.

Está em dúvidas sobre financiamento? Descubra aqui como adquirir um imóvel em 4 passos iniciais.

Em primeiro lugar, portanto, mesmo que você obtenha um crédito imobiliário, a entrada ficará por sua conta. Só para ilustrar, uma casa pronta no valor de R$ 300mil resultaria em uma entrada de R$ 60mil. Por outro lado, um apartamento na planta, igualmente nesse preço, exigiria R$ 30mil de entrada.

ITBI

Já o ITBI (Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis), é um tributo municipal, por sua vez cobrado pela Prefeitura de cada cidade. Embora esse imposto seja responsabilidade de ambas as parte, no caso de compra, cabe ao adquirente pagar o ITBI do imóvel adquirido.

Há, ainda, uma variação de custos de ITBI. Uma vez que o valor muda de imóvel para imóvel, bem como de acordo com a referente legislação municipal. A alíquota ITBI no Eusébio, por exemplo, é de 2%. Assim, visto o exemplo anterior, para um imóvel de R$ 300mil, a taxa beiraria aos R$ 6mil.

Escritura pública

A escritura pública tem a função de validar formalmente a negociação, de acordo com as exigências legais. O processo é feito seguramente no Cartório de Tabelionato de Notas do determinado município. A cobrança também varia entre estados e tipos de imóveis.

Tendo em vista os cartórios do Ceará, o valor desembolsado para a escritura pública é aproximadamente 1,5% do preço do imóvel. Desse modo, para um imóvel de R$ 300mil, no território do Ceará, o custo de escritura pública na compra do imóvel ficaria em torno de R$ 4.500.

Registro do imóvel

Além da escritura pública, depois é fundamental realizar o registro de imóvel. Pois, por esse instrumento cartorial que é declarado o proprietário formal e legal do imóvel.

Dessa forma, o registro do imóvel é pago após a conclusão da escritura e quitação da taxa do ITBI. O processo também varia de estado para estado. No Ceará, o registro de imóvel consome cerca de 1,5% do valor da propriedade negociada. Assim, Escritura + Registro pode chegar a 3% do preço do imóvel.

Logo, somente de impostos, os custos na compra de um imóvel permeiam 5% do valor do empreendimento. Ademais, é necessário também ter em mãos a entrada equivalente à transação. Isso varia de acordo com ofertas prontas ou em construção.

Portanto, na hora de investir, saiba que os custos de aquisição de um imóvel vão muito além do seu preço no mercado. Contudo, caso ocorra alguma outra tarifa muito fora dessas categorias, questione a fim de evitar golpes do mercado imobiliário. Mas, se você ainda quer saber mais detalhes sobre transação de imóveis, escreva um comentário e esclareceremos suas dúvidas.

Deixe um comentário